Dica de leitura: O tratamento do comportamento de gaguejar

O artigo de Dias, Alves e Vandenberghe (2014) trata de um estudo de caso sobre gagueira no qual foi utilizada a Psicoterapia Analítica Funcional (FAP). Este artigo pode ajudar outros terapeutas a propor intervenções aos seus clientes com padrões de gagueira, mostrando as possibilidades da interação terapeuta-cliente em conjunto com outras intervenções sobre o fluxo da fala, sempre privilegiando uma leitura funcional do processo.

RESUMO: Este artigo descreve o comportamento de gaguejar de um adulto de 25 anos no contexto de alguns aspectos de sua história de aprendizagem e de situações interpessoais que enfrentava em seu cotidiano. Tanto as dificuldades de fala no cotidiano, quanto o próprio processo do tratamento foram analisados em relação às maneiras como o cliente lidava com os aspectos aversivos inseridos nessas situações. Durante o tratamento, foram estabelecidos alguns comportamentos que permitiam ao cliente responder melhor aos desafios do contato interpessoal. A terapia trabalhou a dificuldade do cliente de se posicionar frente aos problemas inerentes nas situações de fala. Essas intervenções visaram, não somente os problemas do cliente no seu dia-a-dia a partir de seu relato, mas também, o comportamento espontâneo do cliente no relacionamento pessoal com o terapeuta a partir de aspectos observados diretamente em sessão. O artigo discute que o entrelaçamento do foco sobre comportamentos relatados pelo cliente com o foco sobre o relacionamento terapêutico levou à diminuição da frequência da resposta de gaguejar, à generalização para as situações de falar e de condições interpessoais que ele relatava como difíceis, enquanto que, a possibilidade de gaguejar perdeu o seu efeito aversivo e ameaçador para ele.

Se interessou? Leia o texto completo: [button link=”http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S0188-81452014000300007&script=sci_arttext” size=”medium” target=”new” color=”default”]Acessar[/button]

0 0 votes
Article Rating

Escrito por Priscila Meireles Guidugli

Graduada em Psicologia, Mestra e Doutoranda em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem pela UNESP - Bauru. Especialista em Psicoterapia Breve pelo Instituto Ampliatta. Membro do LADS (Laboratório de Aprendizagem, Desenvolvimento e Saúde) da UNESP – Bauru. Atua nas áreas clínica e escolar atendendo todas as idades, com experiência em dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento infantis, transtornos globais do desenvolvimento, incluindo autismo, além de transtornos psiquiátricos relacionados à ansiedade e depressão.