Dica de leitura: Campo e função dos sentimentos da terapeuta na relação terapêutica

Os sentimentos do terapeuta tem alguma função no processo terapêutico? O Artigo de Santo e Vandenberghe (2015) publicado pela Revista Contextos Clínicos, diz que terapeutas devem cultivar uma atenção especial aos seus sentimentos, porque estes podem conter dicas sobre os problemas do cliente, podem esclarecer o que está ocorrendo na sessão e podem ajudar a atuar com sensibilidade.

Se interessou? Leia e baixe o artigo todo: 

[button link=”http://www.revistas.unisinos.br/index.php/contextosclinicos/article/view/ctc.2015.82.08/4977″ size=”medium” target=”new” color=”default”]Acessar[/button]

0 0 votes
Article Rating

Escrito por Priscila Meireles Guidugli

Graduada em Psicologia, Mestra e Doutoranda em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem pela UNESP - Bauru. Especialista em Psicoterapia Breve pelo Instituto Ampliatta. Membro do LADS (Laboratório de Aprendizagem, Desenvolvimento e Saúde) da UNESP – Bauru. Atua nas áreas clínica e escolar atendendo todas as idades, com experiência em dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento infantis, transtornos globais do desenvolvimento, incluindo autismo, além de transtornos psiquiátricos relacionados à ansiedade e depressão.