Confira! Estudo sobre corrupção e operantes verbais

O estudo de Agbota, Sandaker e Ree, intitulado “Verbal operants of corruption: A study of avoidance in corruption behavior”, publicado recentemente no periódico Behavior and Social Issues, oferece uma análise das metáforas na linguagem da corrupção com base em contingências positivas e retirada de reforço. Os dados mostram que parte das práticas corruptas usam expressões que acentuam esse comportamento discreto, seja exigindo ou oferecendo subornos. Os resultados indicam que a linguagem da corrupção pode ser topograficamente semelhante a outras expressões verbais, mas funcionalmente diferente quando entendida no contexto.

Leia o texto completo:

[button link=”http://journals.uic.edu/ojs/index.php/bsi/article/view/5864/5143″ size=”medium” target=”new” color=”default”]Acessar[/button]

0 0 votes
Article Rating

Escrito por Priscila Meireles Guidugli

Graduada em Psicologia, Mestra e Doutoranda em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem pela UNESP - Bauru. Especialista em Psicoterapia Breve pelo Instituto Ampliatta. Membro do LADS (Laboratório de Aprendizagem, Desenvolvimento e Saúde) da UNESP – Bauru. Atua nas áreas clínica e escolar atendendo todas as idades, com experiência em dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento infantis, transtornos globais do desenvolvimento, incluindo autismo, além de transtornos psiquiátricos relacionados à ansiedade e depressão.