Dica de leitura: “O estudo da família: Contingências e Metacontingências”

Neste artigo, Naves e Vasconcelos (2008) abordam a família sob o conceito de contingência e metacontingência – conceito muito utilizado para para análise das práticas culturais, contexto no qual a família está inserida, visto que é onde o indivíduo inicia suas práticas culturais.

Leia o resumo: A família é um grupo social importante na vida de um indivíduo ao promover a sua socialização e permitir a sua inserção em grupos sociais mais amplos, tais como o Estado, a Política, a Educação e a Religião. O conceito de metacontingência tem sido considerado por alguns autores como uma ferramenta útil para a análise das práticas culturais e é formada pelas contingências comportamentais entrelaçadas, pelo produto agregado originado a partir deste entrelaçamento e pelo sistema receptor que seleciona tais práticas culturais. Este artigo tem por objetivo analisar, a partir dos conceitos de contingência e metacontingência, duas práticas culturais presentes nas famílias brasileiras: o uso de práticas educativas parentais aversivas e a valorização ou desvalorização de determinados membros dentro da família. Observa-se que para uma análise mais ampla do comportamento de um indivíduo, é necessário considerar a transmissão e manutenção das suas práticas culturais. Desta forma, o conceito de metacontingência pode auxiliar o profissional/pesquisador nas análises de variáveis presentes em outros grupos sociais que podem afetar as interações dos membros dentro da família brasileira.

Leia o texto completo: [button link=”http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/rebac/article/view/841/1199″ size=”medium” target=”new” color=”default”]Acessar[/button]

0 0 vote
Article Rating
Avatar

Escrito por Priscila Meireles Guidugli

Graduada em Psicologia, Mestra e Doutoranda em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem pela UNESP - Bauru. Especialista em Psicoterapia Breve pelo Instituto Ampliatta. Membro do LADS (Laboratório de Aprendizagem, Desenvolvimento e Saúde) da UNESP – Bauru. Atua nas áreas clínica e escolar atendendo todas as idades, com experiência em dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento infantis, transtornos globais do desenvolvimento, incluindo autismo, além de transtornos psiquiátricos relacionados à ansiedade e depressão.